Peças em cartaz

Filtrar por:
0 0 5
Insetos

Sexta, sábado e domingo, às 20h

Teatro:

Gênero: Drama

Temporada: De 19 a 28 de julho de 2019

Diretor: Rodrigo Portella

Elenco: César Augusto, Gustavo Gasparani, Marcelo Olinto, Marcelo Valle e Susana Ribeiro

Classificação indicativa: 14 Anos

Sinopse

Em cena, um imenso êxodo desequilibra a natureza. O colapso é eminente. Os gafanhotos tentam destruir tudo, mas se veem diante de uma nova ordem imposta pelo louva-a-deus. Nesse universo, o olhar sobre o humano ganha uma nova perspectiva, atravessada pela realidade dos insetos.

O Show da Luna - Ao Vivo Última semana
0 0 2
O Show da Luna - Ao Vivo

Sábados e domingos, às 15h.

Teatro:

Gênero: Infantil

Temporada: De 13 a 21 de julho

Diretor: Célia Catunda e Jonatan Pikolé

Elenco:

Classificação indicativa: Livre

Sinopse

A cientista mais querida das crianças está de volta com o musical infantil O Show da Luna - Ao Vivo, de 13 a 21 de julho, no Teatro Porto Seguro, com sessões aos sábados e domingos, às 15h.Do que é feito o arco-íris? Será que tem alguém vivendo em Marte? Por que as bolhas são redondas? Luna, Júpiter e Cláudio vão tentar descobrir as respostas para estas e outras perguntas em um espetáculo repleto de canções, dança e fantasia.  Criada por Célia Catunda, que também assina a direção ao lado de Jonatan Pikolé, dançarino especialista em danças urbanas, a peça é uma produção do núcleo teatral da TVPinGuim. As canções, de autoria de André Abujamra e Márcio Nigro, foram especialmente coreografadas para o show. O espetáculo foi criado a partir da série de TV O Show da Luna!, de Célia Catunda e Kiko Mistrorigo e conta com um grande elenco de bailarinos e atores que vão contracenar com a cientista preferida das crianças, a Luna.

Sonhos em Travessia: do fluxo ao abandono Última semana
0 0 3
Sonhos em Travessia: do fluxo ao abandono

quarta a sexta-feira às 20h

Teatro:

Gênero: Drama

Temporada: 17 a 20 de julho

Diretor:

Elenco: Afonso Alves Costa, Ana Bonetti, Anderson Sales de Freitas, Marina Meyer e Martim Gueller

Classificação indicativa: 16 Anos

 

Sinopse

Em uma análise histórica, percebe-se que a construção da cidade de São Paulo deu-se pelo choque entre culturas e pessoas que buscavam a possibilidade de se estabelecer financeira e socialmente neste espaço. Ainda hoje vemos que, na história que nos é contada, diversas vozes que constituíram essa formação continuam não sendo ouvidas. Nesse sentido, reavivar a memória de Carolina Maria de Jesus e de tantas outras pessoas que recorrem à ocupação como forma de sobrevivência e resposta à segregação social é o que impulsiona a Via Coletiva de Teatro nesse projeto. 

0 0 3
Meninos também amam

Sextas e sábados, às 19h, e domingos, às 18h

Teatro:

Gênero: Drama

Temporada: De 19 a 28 de julho

Diretor:

Elenco: Roger Silper, Wesley Matos, Lucas Mota, Enrico Salvatore, Felipe Herculano, Gustavo Muliterno, Matheus Tchô, Ruan Rairo e Rafael Guerche

Classificação indicativa: 18 Anos

Sinopse

Meninos também amam é um poema-manifesto criado em 2013, que aborda, com poesia e performance, os debates contemporâneos sobre a homoafetividade. Segundo o grupo, o espetáculo é uma “celebração do amor” e uma “denúncia contra o ódio e a intolerância”. A peça também apresenta a violência cotidiana sofrida por membros da comunidade LGBT no Brasil, país com elevados índices de assassinatos de gays, transexuais e travestis.

0 0 3
Madame Satã – Um Musical

Sextas e sábados, às 21 horas, e domingos, às 19 horas

Teatro:

Gênero: Comédia, Musical

Temporada: De 12 de julho a 8 de setembro de 2019

Diretor: João das Neves e Rodrigo Jerônimo

Elenco: Allysson Salvador, Bia Nogueira, Gabriel Coupe, Jhulia Santos, Kátia Aracelle, Rodrigo Negão, Telma Dias e convidados.

Classificação indicativa: 16 Anos

Sinopse

Em Madame Satã, o grupo se vale da biografia de um dos mais peculiares personagens brasileiros para dialogar com questões que permeiam a homofobia, o racismo e a homoafetividade. Com trilha sonora inédita, o espetáculo é entrecortado por textos ora poéticos, ora combativos, e traz à tona não apenas a biografia de Satã, mas dá visibilidade às pessoas invisíveis da sociedade que não se enquadraram na heteronormatividade vigente.A trama apresenta o mundo que rodeia uma das mais peculiares figuras brasileiras, aquele: Madame Satã, uma personagem escolhida para falar de um universo invisível: a prostituição, a pobreza, o racismo, a homofobia e toda a violência de uma sociedade calada frente ao preconceito e à intolerância.